Black Christmas [2006]

black_christmas_ver3_xlg

Natal.. essa época do ano tão bonita que somos bombardeados com filmes para toda a família, desde o Sozinho em Casa ou o Shrek.

Mas para cumprir a tradição do ano passado decidi ver mais um filme de terror relacionado com a temática de natal. Este ano a “fava” saiu ao Black Christmas mais um remake de um filme de 71.

Black Christmas é um slasher, apresenta-se logo nos primeiros minutos com duas mortes e depois é que tenta elaborar a história. Com todos os clichés possíveis e imaginários Black Christmas provoca uma dor aos olhos e as ouvidos, por ser tão mau.

A ideia do realizador em colocar um assassino numa fraternidade cheio de raparigas jovens e bonitas para elimina-las uma a uma é uma ideia já mais que batida. Os slashers são filmes que tem uma formula simples é verdade, mas após ver mais de 40 começa a ficar um pouco monótono, mas o nosso vilão tem uma característica que me vai marcar para toda a vida, tem uma doença rara que lhe faz a pele ficar amarela, logo o nosso Billy parece um Hulk amarelo.

Glen Morgan realiza e escreve este filme, sendo o seu último filme realizado até ao momento, e ainda bem o cinema de terror agradece. Uma má proposta para este natal, tenciono ver o remake brevemente espero que esteja muitos pontos acima.

Nota: 5/10

Silent Night: Deadly Night [1984] & Silent Night [2012]

Este slideshow necessita de JavaScript.

O natal já passou mas ontem tive a oportunidade de ver finalmente estes 2 filmes natalícios, no Halloween tentei não falar sobre filmes do mesmo, mas este natal não resisti e vi 2 filmes relacionados com a época, e de uma maneira não “oficial”, porque este não se pode chamar remake oficial, abro aqui uma nova “rubrica” chamada Original vs Remake.

1 – Silent Night: Deadly Night [1984]

História: Depois ver os seus  pais serem assassinados por um homem vestido de pai natal, um adolescente atormentado pelos maus tratos que sofreu no orfanato, vai cometer assassinatos vestido de Pai Natal.

Pseudo-Review: Só pela ideia de meterem uma personagem como Pai Natal assassino merece logo ser visto, quando existem pessoas a queixar-se da falta de originalidade dos filmes de terror nos dias de hoje, um assassino vestido de Pai Natal vai logo para o topo dos serial killers mais clássicos de sempre.

Silent Night: Deadly Night é simplesmente um slasher dos anos 80’s, que tem mortes,mamas e diálogos e actores maus, muito maus.Claro que não acrescenta nada de especial ao que se via naquela altura, mas tem umas mortes originais, o nosso serial killer é capaz de ser um dos piores de sempre em termos de representação, mas são estes pequenos pormenores que fazem a diferença para um filme que nos deixa satisfeitos e aqueles que vemos e nunca mais nos lembramos deles.

http://www.imdb.com/title/tt0088117/

Nota: 6/10

2 – Silent Night [2012]

História: Um serial killer vestido de Pai Natal aproveita uma concentração de pais natais numa cidade remota dos Estados unidos para matar todos aqueles que merecem ser castigados.

Pseudo-Review: Antes demais existe por ai teorias no mundo virtual que este filme não é um remake do filme de 1984 . Eu tive a oportunidade de ver os dois de seguida então posso dizer que não é um remake oficial, mas tem exactamente a mesma ideia, mortes e frases completamente iguais ao filme de 1984.

Obviamente que não se pode comprar um slasher de 84 com um feito em 2012, os tempos são outros, a maneira de filmar,editar ou mesmo os actores que se podem utilizar em 2012 são melhores que em 84, por isto e por outras razões acabei por gostar mais do filme de 2o12. Antes de mais tem como uma das personagens principais Malcolm McDowell[o eterno Alex do filme a Laranja Mecânica], depois temos um serial killer clássico dos anos 80 que não fala, aparece sempre onde menos se espera e mata sem dó nem piedade. Depois não posso deixar de louvar o realizador Steven C. Miller que não recorreu a milhões de efeitos especiais para fazer as mortes, todas elas são de certa forma originais, e um assassino de machado dá sempre outro respeito.

E para terminar em jeito de conclusão o filme acaba por surpreender, pois esperamos um filme igual a tantos que inundam agora os cinemas e os nossos pc’s e mesmo não sendo original, prende-nos durante 1h30 e  no final faz aquilo que o cinema deve fazer entreter o espectador. Logo eu consigo considerar este remake uma lufada de ar fresco, foi pegar num filme provavelmente desconhecido do grande público e criou algo que certamente não iria desiludir o realizador Charles E. Sellier Jr..

http://www.imdb.com/title/tt2347497/

Nota: 6.5/10