9. Nude… si muore [1968]

123Nude02

Depois de uma pausa para ver os velhos actions heroes em acção [Willis e Stallone] nos seu mais recentes filmes, voltei para o cinema de terror italiano.

Nude.. Si muore é realizado por Antonio Margheriti e por enquanto é o filme mais fraco de esta maratona. A história passa-se num colégio interno feminino onde começa por desaparecer/morrer uma estudante. Logo aqui sabemos que estamos perante mais um “giallo”, mas ao contrário do que mandam as regras este filme tenta colocar comédia junto com o suspense e o terror, e é por essa razão que ele acaba por se perder. Pois um “giallo” tem que ser um filme sério que mantenha o suspense do principio ao fim, algo que este não consegue fazer nem por 5 minutos, e  o final do filme é demasiado previsível para os espectadores mais atentos ao fim dos primeiros 10 minutos já sabemos quem é o principal culpado.

Nota: 5/10

Próximo filme: La notte che Evelyn uscì dalla tomba

8. I Vampiri [1956]

vampires_1956_poster_02

I Vampiri tem logo como particularidade ser realizado por 2 directores distintos, primeiro o trabalho foi entregue a Ricardo Freda que também escreveu o argumento, mas após 12 dias de filmagens ainda só tinha metade do filme feito os produtores não contentes com essa situação deram a cadeira de realizador ao mestre Mario Bava para terminar o filme.

I Vampiri é mais um terror gótico que volta a estar de passagem aqui pelo blog. A história passa-se em Paris e jovens começam a desaparecer misteriosamente aparecendo mais tarde os seus corpos sem um pingo de sangue.

Este filme sofre de um síndrome que pode atacar qualquer filme que passe por aqui, não é uma história totalmente original, mas também não desilude pois estava bem construída. Sendo filmado a preto e branco dá sempre outro ar a qualquer filme. O terror gótico funciona melhor assim. Mas por ser assim tão óbvio acaba por se tornar só mais um filme que passa para os vistos e é facilmente esquecido. Se não tivesse um “dedo” de Mario Bava o filme passava completamente ao lado, assim fica a curiosidade para quem for fã do director.

Nota: 6.2/10

Próximo filme: Nude… si muore

6. Danza Macabra [1964]

danza_macabra_fmex

Danza Macabra volta a mostrar que o terror gótico é talvez umas das melhores fases que o cinema de terror teve durante a sua história. A beleza de este filme é demasiado grande para se descrever em poucas palavras, se tal tivesse que acontecer diria só “Vejam já!”.

Realizado segundo o imdb.com por Sergio Corbucci[o senhor que está por trás de Django] e Antonio Margheriti este filme conta-nos a história de um jornalista que após fazer um entrevista a Edgar Allan Poe recebe uma proposta tentadora do Lord Thomas Blackwood, que aposta com ele que não consegue passar uma noite no seu castelo na “Noite dos Mortos”, como qualquer curioso aceita sem qualquer problema.

Ao inicio o filme vai avançado calmamente deixando sempre o espectador sobre aviso para o que pode vir acontecer, quando a bela  Elisabeth Blackwood[Barbara Steele] aparece ao nosso jornalista Alan Foster começas-se a desvendar um pouco da história, que nos conduz para uma espiral de paixão, vingança e acima de tudo de muito suspense.

A minha cultura cinematográfica em relação ao terror gótico não é enorme, mas sem dúvida que este filme deixa uma importante marca.E talvez seja um dos melhores que vi até hoje.

Nota: 8/10

Próximo filme:La casa dalle finestre che ridono

2.La tarantola dal ventre nero [1971]

0069343

La tarantola dal ventre nero é mais um giallo para juntar a minha lista, admito que a minha “cultura cinematográfica” é limitada. Quando penso que vi imensos filmes chego facilmente a conclusão que existem muitos “estilos e vertentes” que nunca tinha ouvido falar anteriormente. Acerca de um ano comecei a ouvir falar sobre esse tipo de terror italiano que tinha como nome”giallo”, e agora na minha maratona por filmes italianos é engraçado notar que o segundo filme é um “giallo” já como tinha sido o primeiro que falei.

La tarantola dal ventre nero é realizado por Paolo Cavara e escrito por Lucile Laks, e conta-nos a história de um assassino que usa um veneno de abelha para paralisar as suas vitimas, após isso mata-as sem dó nem piedade enquanto as vitimas[sempre mulheres bonitas] nada podem fazer enquanto são “esventradas” pelo assassino misterioso. Este tipo de filmes fazem sempre lembrar os livros policias que tanto estão na moda agora, ou mesmo um jogo de Cluedo. Durante o filme vamos tentando adivinhar quem é o assassino até ao clímax final que regra geral são os últimos 5m do mesmo. A história é o ponto mais fraco do filme, ao longo do filme vão acontecendo novos desenvolvimentos , que são despachados quase tão rápido como aparecem. Fica-se por uma ideia que podia ter sido melhor concretizada. Sendo assim temos que nos contentar pelas mulheres bonitas sempre em trajes menores, e ligar pouco a história.

Nota: 6/10

Próximo filme:  I tre volti della paura

P.S. – Como provavelmente a maratona vai andar muito a volta do mesmo, ou seja giallos deixo aqui este link para um excelente artigo de um blog que sigo com frequência sobre esse género que tanto sucesso fez em Itália – http://zonadeculto.blogspot.pt/2013/03/o-que-e-parte-3-giallo.html –

1.Tutti i colori del buio[1972]

tumblr_lbq23sOlE61qzswvp

Nos dias que correm a Internet é um mundo sem fim, e nesse mundo podemos encontrar algumas raridades e outras coisas. Eu encontrei outras coisas, encontrei um pack de terror/suspense de filmes italianos de 60/70’s. Então porque não fazer uma maratona de filmes de terror/suspense italiano? Foi mesmo isso que decidi fazer. Aviso desde já que não vou incluir mestres como Argento, Fulci entre outros. Pois esse tipo de realizador não precisa de protagonismo, pois toda a gente sabe que são bons. Mas vou ter finalmente o meu primeiro encontro com Mario Bava, as expectativas são imensas.

1. Tutti i colori del buio

Começo a minha maratona de cinema italiano com este filme de 72, realizado por Sergio Martino[que vai ter mais oportunidades de passar por aqui durante este ciclo/maratona].

Tutti i colori del buio conta-nos a história de Jane Harrison[a belíssima Edwige Fenech] que viu a mãe morrer quando tinha 5 anos, e recentemente teve um aborto devido a um acidente de carro, fica traumatizada e tem pesadelos que a perseguem.

Ao longo da história Jane vai confundido o que é real e o que será um sonho, é perseguida por um homem misterioso durante o filme todo. A meio da historia conhece Mary Weil que a aconselha a ir a um ritual satânico para a ajudar a perder os seus traumas e etc. O filme acaba por se perder na sua própria história, demasiadas pontas soltas para um filme com duração de 1h30 são demasiadas informações para um final simples, mas eficaz.

Sergio Martino acaba por nos dar um filme de suspense/thriller com toques de giallo que é capaz de agradar os fãs mais acérrimos.

Não deixa de ser um filme italiano clássico dos anos 70’s com todos os seus planos de câmara, as cores fortes e tudo o que caracterizou o terror italiano de essa altura.

Nota: 6/10

Próximo filme: La tarantola dal ventre nero

…E tu vivrai nel terrore! L’aldilà [1981]

poster_01

História: Uma jovem herda um antigo hotel na Louisiana, onde após uma série de ‘acidentes’ sobrenaturais, ela descobre que o edifício foi construído ao longo de uma das entradas para o inferno.

Review: O cinema italiano não me para de surpreender, recentemente vi um filme chamado La Famiglia que roça a perfeição, hoje debrucei finalmente para um filme de terror do mestre Lucio Fulci.

A história até pode ser o ponto mais fraco do filme pois não acresenta nada de novo ao que já foi visto, mesmo assim ainda nos consegue manter num certo suspense até ao final da mesma. Mas nem por isso …E tu vivrai nel terrore! L’aldilà deixa de ser um experiência visual simplesmente fantástica. As mortes com uma maquilhagem excelente, a realização a fazer movimentos de câmara na altura certa e no momento certo, e com uma banda sonora que acompanha as cenas de uma forma quase poética.O elenco também merece uma pequena nota, principalmente pela belíssima actriz Catriona MacColl. Foi o meu primeiro contacto com o Sr. Lucio Fulci mas se conseguir manter o mesmo nível nos outros filmes certamente que voltarei a falar nele num futuro próximo no meu blog.

Sem dúvida que os filmes de terror antigos tinham outro encanto, pena que actualmente não existam realizadores como Fulci, mas a nova vaga que está a vir por ai traz-me esperança.

Nota: 7.0/10