Le notti del terrore (1981)

InstagramCapture_8cb2d491-2112-45f3-a599-c001d52c88d2.jpg

Jovem já não suportas a histeria a volta da série Walking Dead? ou Fear of Walking Dead? ou Talking Dead? Ou qualquer tipo de relacionamento com Walking Dead só para ganhar dinheiro fácil. Então vira-te para os filmes de zombies italianos. Simples, história mínima, mas acima de tudo violência pura e dura.

Le Notti del Terror (Burial Ground) é mais um filme que tentou ganhar uns trocos, aproveitando o sucesso do Dawn of the Dead do grande George Romero, e pior aproveitando o sucesso do mítico Zombie Flesh Eaters, sim os italianos até se copiam a eles próprios.

Burial Ground tem história (sim podem parar de rir, o filme tem uma história). Um professor estava a fazer uma pesquisa numa vila italiana, logo no inicio descobre um texto que ressuscita os mortos, sem razão aparente decide ir até as catacumbas e ler o texto, assim abre as portas do inferno, ou dos zombies, ou dos canibais, ele próprio não fica a saber pois morre logo no inicio.

burial-ground4-1024x614

Ficamos sem o professor, mas logo de seguida aparece mais carne para os nossos famintos canibais/zombies, um grupo de amigos decide-se juntar na mesma “villa” para um fim de semana, de sol, boa comida e claro sexo. Como o que nos queremos é sangue o filme não demora muito a oferecer isso mesmo.

4828_2

Burial Ground imita descaradamente cenas do filme de Fulci, os zombies parecem saídos da saga dos Blind Dead de Ossorio e a história, é simplesmente banal. Então porque razão devem ver o filme? Tem violência quanto baste, tem um caso de incesto completamente anormal, tem Bianchi a ser Bianchi, temos zombies/canibais inteligentes ao contrario do habitual neste tipo de filmes, tem mortes originais, temos que adorar a morte da empregada, mas para mim a melhor parte é a teoria que se lé por esses sites de reviews, tem o povo vs a burguesia.

Burial Ground fica tão bem na minha estante, e ficara sem dúvida no meu coração, o filme e a personagem Frank. E mesmo que alguém imite o Fulci, eu consigo perdoar, pois vou acreditar que era uma homenagem.

burial-ground-prophecy-text

 

Anúncios

Ravenous [1995]

Ravenous (Antonia Bird, EEUU, 1999)---poster015

Antes de mergulhar novamente nos filmes de terror asiáticos ou mesmo nos filmes de artes marciais decidi ver um filme sobre canibalismo

Um tema que ficou sempre imortalizado na minha cabeça pelo controverso Cannibal Holocaust. Mas só para deixar toda a gente sobre aviso, Ravenous não é, nem quem ser um Cannibal Holocaust.

Ravenous conta-nos a história do capitão John Boyd(Guy Pearce) que após uma “promoção” pelos seus actos corajosos(que passado 20 minutos de filme descobrimos que não foram) na guerra Mexicana-Americana é destacado para o Forte Spencer onde nada acontece.

Depois de uma penosa apresentação das personagens que estão no Forte Spencer que algumas delas só servem para tentar dar um ar de humor ao filme, aparece F.W. Colqhoun(Robert Carlyle) que confessa que pertencia a um grupo onde estava o coronel Ives que após acabar a comida começou a comer as pessoas que morriam, com medo fugiu para procurar ajuda, e assim obriga os soldados estacionados no forte a irem até a caverna procurar os prováveis sobreviventes.

O tema canibalismo sempre será algo controverso. A coragem de se comer outro ser humano nunca pode ser discutida de animo leve. Este filme para não levar a discussão muito longe simplesmente cria o mito que se alguém comer carne humana ganha a força que essa pessoa tinha.

Ravenous entra num duelo interessante ente o capitão Boyd e mais tarde o coronel Ives mas sem nunca entrar em argumentos complexos sobre o canibalismo, simplesmente mantém-se no limiar do ser correcto ou não e o que o ser humano é capaz de fazer para sobreviver.

Nota: 6/10