Jigoku de naze warui [2013]

MV5BNTQ0Njc3ODkyMl5BMl5BanBnXkFtZTgwODQxOTE4MjE@._V1_SY317_CR0,0,214,317_AL_Quando acabei de ver Jigoku de naze warui  a minha primeira reacção foi “Shion Sono é um mestre”, ele que já me tinha surpreendido com o Cold Fish filme que falei aqui no blogue há uns tempos atrás, e mais recentemente com o Tokyo Tribe uma mistura de The Warriors com hip hop.

Mas Jigoku de naze warui é talvez um dos seus melhores filmes, pelo menos daqueles que já vi dele, que diga-se de passagem não são assim muitos..

Jigoku de naze warui começa logo com uma abertura violenta, uma criança chega a casa, onde se encontra com um assassino, há volta de uma poça de sangue enorme, mas ela na sua inocência de criança não consegue compreender o que se passa, então lida com a situação de uma forma hilariante, aqui está dado o pontapé de saída para duas horas de pura magia.

Mas se ainda tivessem dúvida que estão perante um filme que vos vai ficar na memória para sempre, esperem até aparecer os Fuck Bombers! um grupo de adolescentes que tem como sonho fazer o melhor filme do mundo! Viciados em cinema e sempre com as câmaras na mão a procurar de situações para filmar, acabam por levar o filme para outro nível.

Quando 10 anos mais tarde finalmente tem a oportunidade de o fazer por um momento do acaso (não me vou alongar muito para não estragar nenhuma surpresa) tudo o que sonharam simplesmente acontece, aqueles 20 minutos finais são de uma anarquia deliciosa, o único defeito que aponto-o ao filme será mesmo o uso de sangue em CGI, mas um filme que com duas horas não tem um momento morto merece um estatuto de culto. Obrigado Mr. Sono encontraremos-nos outra vez.

Janghwa, Hongryeon(2003) aka A Tale of Two Sisters

Sempre que vejo um filme, passado algumas horas venho logo fazer uma critica ao mesmo. Dizem as “lendas” que existem filmes que ficam melhor com o tempo, quando pensamos neles e vemos coisas que não tínhamos pensado na altura que o estamos a visualizar, mas infelizmente, depois de 4 dias  Tale of Two sisters continua a ser mau, na minha modesta opinião.
Realizado por Jee-woon Kim que já tem o meu respeito pelo melhor filme asiático que tive a oportunidade de ver em 2011 I Saw The Devil, e com um comédia western-asian style The Good, The Bad and The Weird, tinha as expectativas em alta para ver este filme, pois além do seu realizador tinha toda a critica cinematográfica do seu lado.
Mas adiante, a história é simples: 2 irmãs voltam a casa depois de algum tempo passado num hospital e começa uma luta entre elas e a madrasta, jogo clássico do gato e do rato e a partir dai supostamente a história evolui, ou pelo menos era de esperar que tal acontece-se, infelizmente não – o filme tem uma história muito maçuda, sem momentos de terror, nem mesmo psicológico como li recentemente numa critica. Foram 1h40m que não recomendo a ninguém, dei por mim várias vezes quase de olhos fechados pelo massacre de “seca” que o filme estava a ser.
Não consigo recomendar este filme, nem aos fãs do cinema de terror asiático, se querem ver algo bom de este realizador vejam o I Saw The Devil.

Nota: 4.5/10

http://www.imdb.com/title/tt0365376/