[VN#6] Blood Feast (1963)

1

Vamos então ao número 6! Blood Feast chegou-me as mãos pela distribuidora Something Weird Video  mais um negócio da china feito pelo ebay. Todo contente por ter visto no bluray.com que é o filme estava desbloqueado em região B meto o filme na minha playstation 3 e fico arder pois o filme não funciona na mesma. E aqui então entra a magia da Internet e encontro exatamente a minha versão para download. Puff solução encontrada e filme visto.

Blood Feast era o filme mais antigo na mítica lista dos nasties britânicos, mais precisamente 1963! Ainda hoje não consigo encontrar nenhuma informação do seu lançamento por alguma editora britânica, mas facilmente podemos encontra-lo no youtube, é o chamado sinais dos tempos.

Herschell Gordon Lewis é o responsável por este filme, e existem muitas pessoas que o consideram o pai dos filmes gore, ele foi talvez o primeiro a ter a coragem de usa sangue aos litros, e penso que se pode aplicar esse rótulo sem qualquer margem para dúvida pois todas as cenas em que existem mortes, Lewis não hesitou a usar litros de liquido vermelho.

4

A história do filme é bem interessante, um psicopata aterroriza uma pequena cidade matando mulheres indefesas de forma bem violenta e retira-lhes sempre uma parte do corpo, a ideia dele? Praticar um ritual para ressuscitar a deusa Isthar.

O filme não tenta manter qualquer suspense pois da-nos a conhecer o assassino logo nos primeiros minutos, assim sendo ficamos só com um longa onde as mortes e a violência são o prato principal. Vamos acompanhado a investigação policial e raparigas em biquíni que acredito que fizeram furor nos drive ins da altura.

Blood.Feast.1963.1080p.BluRay.x264.YIFY.mp4_snapshot_00.15.07_[2016.03.24_16.36.09]

O filme teve direito a uma sequela em 2002 esse sei que foi lançado pela Arrow. Violento e um pouco misógino, Lewis acaba por levar o filme a bom porto, e foi inteligente em não arrastar o mesmo.

Blood.Feast.1963.1080p.BluRay.x264.YIFY.mp4_snapshot_00.53.20_[2016.03.24_17.32.16]

A banda portuguesa Dementia 13 lançou em 2013 um EP baseado em filmes de terror de culto, entre eles contava uma música baseada neste filme [Feasting on Your Blood ]

Próximo VN: The Burning

Curtas & Quentes – 2015

curtas

Com o outono a chegar, chega as “castanhas quenteeeesss e booassss”. Aqui no Alucard’s Corner como não há castanhas e tempo para muito mais que isto ficam aqui as minhas mais recentes visualizações.
Musarañas: Filme espanhol que esteve no Motelx de este ano, mostra-nos que fazer filmes influenciados mesmo que não directamente em grandes escritores como Stephen King e mais precisamente no livro Misery, não precisa de ser um coisa má. Pode-se fazer a mesma coisa muitas vezes desde que se saiba usar outros elementos, Musarañas passa esse teste sem qualquer dificuldade. Recomendado!

The Editor: Argento.. Fulci.. Giallos.. Filmes italianos maus.. The Editor tem isto tudo e muito mais, se os americanos todos os anos lançam “spoof movies”, Astron 6 o estúdio responsável pelo Father’s Day, não quis ficar atrás mas mostra-nos que é possível fazer um filme de comédia sem precisar de recorrer as mesmas piadas de sempre. Se forem fãs dos grandes diretores italianos dos anos 70/80 este filme é para vocês!

Knock Knock: Eu sempre achei o Eli Roth um realizador sobrevalorizado, até hoje não vi nenhum filme dele que me enche-se as medidas.. Este Knock Knock foi a gota de água, começando pelo Keanu Reeves que coitado não sabe representar..não há volta a dar. Em relação as “jovens” do filme são sempre bem vindas quando aparecem em trajes menores, mas se quisesse ver um filme erótico barato, voltava aos tempos da TVI nos anos 90 que davam aqueles filmes interessantes as tantas da noite..

The Final Girls: Gosto de filmes de terror/comédia, acho sempre piada a um filme assim se for bem desenvolvido, este tem com pano de fundo o Sexta Feira 13 e com toques do Último grande herói , nos primeiros 5 minutos de filme fartei-me de rir depois começa-se a caminhar para um drama meio lamechas mas mantêm qualidade até ao final. Um filme que tem sem dúvida um público alvo mais adolescente, mas também aquela malta fã dos slashers.