[Especial Anos 80] Dèmoni [1985] & De Lift [1983]

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anos 80 onde tudo era possivel, as ideias fervilhavam em todos os países do mundo e o cinema de terror estava em alta, hoje trago dois exemplares que merecem ser vistos e revistos.

Dèmoni

“They will make cemeteries their cathedrals and the cities will be your tombs”

O que pode acontecer quando Argento e Lamberto Bava filho do magnifico Mario Bava e ainda Dardano Sacchetti se juntam? Só pode dar uma pérola para o género de terror em todos os sentidos.

Dèmoni chegou a minha caixa de correio talvez há um mês, com pouco tempo para ver filmes, e para não correr o risco de ver o filme aos “soluços” só recentemente tive oportunidade de lhe dar a devida atenção.

A Arrow volta a brindar todos os fãs de terror e não só, com mais um excelente Blu-Ray, com a particularidade de trazer o primeiro filme e o segundo, os extras para variar não ficam atrás de outras edições que já falei por aqui.

Dèmoni nos primeiros minutos mostra logo que não vai ser um filme convencional, passado na Alemanha do Leste a nossa personagem principal encontra-se no metro e levamos logo com alguns “demónios”, mas estes são diferentes são caricaturas da juventude dos anos 80 simplesmente hilariante no bom sentido,

Na saída do metro a nossa personagem principal ganha bilhetes para um filme no mítico cinema Metropol, quando passamos para dentro do cinema é que o filme começa a ganhar forma e percebemos de onde vão começar aparecer os tais Demónios,

Lamberto tem um talento limitado, infelizmente nesse sentido não saiu ao pai, mas a ideia de fazer um dois em um é de se lhe tirar o chapéu, o que acontece no cinema acontece na realidade é simplesmente fantástico, depois de esse pormenor temos os outros aqueles que não fazem qualquer sentido e que lhe dão um certo charme como por exemplo um cego no cinema ou mesmo um chulo com estilo de “Shaft” !

Como estamos a falar de um filme Italiano obviamente que a masturbação de sangue e tripas não tem limite, o argumento em si não ia justificar 1hora e meia de filme por isso somos brindados com muito mas muito sangue, mas também era isso que chocava nos anos 80s logo é normal,

O filme para mim divide-se em dois actos, no final do primeiro acto somos brindados com um grupo de delinquentes que na tentativa de fugir a policia acaba por entrar no cinema, a melhor parte que envolve os delinquentes será quando estão no carro a snifar por uma lata de coca cola, e a parte do mamilo provavelmente um tributo a Fulci [New York Ripper?], fica a ideia no ar.

O filme acaba por ter um final meio “abrupto” mas também engraçado ao vermos George a tomar as rédeas do filme e a torna-se um assassino de demónios sem dó nem piedade, mesmo que para isso tenha que conduzir uma mota com uma espada samurai!

Entre os extras que o Blu-Ray traz ficamos a saber que Lamberto sempre quis fazer um filme de fantasia e terror, que a sequela já estava preparada ainda antes de Dèmoni sair no cinema.

Argento nos dias de hoje tenta realizar o filme Sandman, Lamberto Bava infelizmente desapareceu sendo o mais recente trabalho uma série de televisão.

Dèmoni não é uma obra prima do terror, mas tem boas mortes, ambiente macabro e sangue suficiente para merecer pelo menos ser visto uma vez.

Para último destaque fica a banda sonora cheia de bandas de heavy metal a piscar o olho ao mercado norte-americano.

De Lift

“Take the stairs..take the stairs.. For God’s Sake take the Stairs!!!”

Dick Maas o que seria o mundo sem a tua genialidade ? Admito que comecei com o pé esquerdo contigo, quando vi o Sint fiquei desiludido mas para esse filme deves ter tido um orçamento gigante e todos nós sabemos que tu és realizador para poucos recursos, quando alguém te dá muito dinheiro acabas por te perder.

De Lift tem que ter um lugar especial dos filmes de terror dos anos 80. Um elevador assassino é algo que não se encontra todos os dias, se Carpenter deu-nos um carro assassino [Christine], Spielberg deu-nos o tubarão, Maas entregou-nos o elevador.

A história obviamente que é simples, um elevador começa a ganhar vontade própria e a matar pessoas, Maas aqui já se mostrava preocupado com o avanço da tecnologia. Interessante que ainda nos dias de hoje não sabemos até quando isso não pode acontecer, os avanços tecnológicos são cada dias mais maravilhosos mas também perigosos.

O filme foi filmado em 30 dias, não houve qualquer duplo os actores fizeram todas as cenas mesmo as mais perigosas, logo imagino o medo que Huub Stapel deve ter sentido na parte final do filme, como uma das melhores sequências de luta entre a maquina e o homem,

Mesmo com algumas partes simplesmente ridículas que não podemos evitar de rir, De Lift consegue criar uma atmosfera sufocante na partes em que estamos “sozinhos” no elevador.

Maas espero me poder encontrar contigo brevemente, e que um dia alguém tenha a decência de dar ao De Lift uma edição em Blu-Ray merecida, eu certamente que adicionarei a minha colecção,

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s