Shivers [1975]

shivers_poster_01Cada vez que vejo um filme de Cronenberg fico surpreendido com a qualidade das suas obras, facilmente entra num “top” qualquer de melhores realizadores de terror sem precisar de esforçar muito, a forma como consegue reinventar os o género de terror é algo que me deixa sem dúvida impressionado.

Shivers é a sua primeira longa “oficial” depois de vários filmes para TV e um esquecido “Stereo” em 69. Escrito e realizado pelo próprio e com fortes influencias do mundo zombie de Romero, Shivers mistura tudo o que caracterizou mais tarde as suas obras, gore visceral, erotismo e terror de qualidade.

Os primeiros 10 minutos de Shivers mostra-nos logo que Cronenberg não deseja criar um ambiente clássico dos filmes de zombies, ele passa logo ao ataque para deixar o espectador logo surpreendido, a morte inicial de uma jovem seguida do suicido do assassino sem qualquer explicação inicial corta logo aquele momento de acomodação, em que ainda nos estamos habituar ao nosso lugar.

A partir daqui descobrimos que um cientista andava a criar parasitas para ajudar no transplante de órgãos ou pelo menos era o que se julgava ao inicio. Esses mesmo parasitas ao apoderam-se do seu “hospedeiro” neste caso de um ser humano, e as consequências são a libertação de um desejo sexual incontrolável, e é mesmo neste ponto que o filme consegue surpreender, pegar num mundo zombie e dar-lhe um toque diferente.

O gore visceral que Cronenberg nos habitou acaba por aparecer mais tarde, quando os parasitas em questão se começam a manifestar, não consegui deixar de me lembrar do “Alien” em vários momentos que acabaria por sair 4 anos mais tarde.

Se não basta-se tudo o que disse anteriormente ainda temos a belíssima Barbara Steele em cena, mesmo com pouco protagonismo é sempre uma lufada de ar fresco em qualquer filme.

Shivers surpreende mesmo sem grandes artifícios mostra mais uma vez, que com força de vontade e com alguma imaginação é possível fazer um bom filme de terror sem voltarmos a bater na mesma tecla vezes sem fim.

Anúncios

One response to “Shivers [1975]

  1. Realmente, prefiro os mais antigos do Cronnemberg, embora não tenho visto todos os recentes por causa de tempo pra tudo. Eu vi no sábado o interessante japonês
    Maboroshi no Hikari que é drama. A real é que sou completamente sem regras pra ver filmes, há horas que simplesmente que nada quero ver tb. Esse Cronnemberg tenho original e vamos ser sinceros que visionáriio foi Cronnemberg, pois podemos pensar como uma pré-aids. Sim, Barbara Steele sempre com boa participação em qualquer filme.Até outra hora, Alucard.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s