Video Clip [2007]

VDOclip

VideoClip não sei o nome em tailandês  pois esta fora do meu alcance linguístico, tem com tema algo que nos dias de hoje é mais actual que em 2007 altura em que o filme foi lançado.

Uma rapariga de colégio suicida-se após um vídeo seu feito por telemóvel ser publicado na Internet e toda a escola fica a saber detalhes que nunca deviam ter chegado a “praça pública”

O poder que as novas tecnologias tem no mundo actual é simplesmente abismal. Já se viu pessoas a ganharem fama por aparecerem vídeos menos próprios na Internet entres outras coisas. Mas neste caso vemos algo completamente ao contrário, conseguimos perceber como um vídeo pode ser usado como uma arma de destruição extrema sem precisar de ter cara ou nome e estar somente a distancia de um clique.

Um grupo de amigos vê se envolvido num caso de chantagem e abate ao próximo usando esse método, colocando vídeos seus menos próprios na Internet. O final mostra-se surpreendente e acaba por ser um excelente thriller. O filme só não se torna mais convincente devido a falta de talento dos actores.Mas uma boa história costuma resultar sempre mesmo que por vezes seja mal interpretada.

Nota: 7/10

“The Big Brother is Watching YOU!”

The Taint [2010]

Taint_Poster

Fazer filmes com baixo orçamento ultimamente virou moda, mas como em todas as fases da moda nem tudo o que sai pode ser bom.

The Taint viu a luz do dia graças a Drew Bolduc que ficou a cargo da realização,argumento, produção e ainda banda sonora sem dúvida um homem de mil ofícios.

Taint tem como história uma contaminação da agua que deixa todos os homens com vontade de matar as mulheres além de lhes dar uma erecção sem fim, com um argumento assim era impossível este filme falhar, mas falha e porque?

Pela simples razão que a história acaba por se desalinhar diversas vezes do seu verdadeiro objectivo. Por momentos estamos acompanhar o nosso herói Phil O’Ginny o único homem não contaminado pela água e a sua companheira de viagem Misandra que deseja exterminar todos os homens contaminados quando de um momento para o outro entramos num flashback desnecessário que só serve para encher filme.

Os efeitos de gore e toda a maquilhagem do filme estão dentro do filme B clássico mas infelizmente a história não acompanha nada. Salva-se algumas frases icónicas durante o mesmo mas é pouco para um filme que prometia tanto.

Nota: 5/10

“Have you ever ganged raped before? unbelievable?!”

Zbogum na dvaesetiot vek [1998]

zbogum

Admito sem qualquer problema que filmes com toques surrealistas são o meu ponto fraco. Raramente os vejo e provavelmente estou a perder algumas boas obras. Mas não resisti em ver Zbogum na dvaesetiot vek pelas seguintes razões: É um filme macedónio realizado por Darko Mitrevski[realizador que esteve atrás das câmaras no filme Bal Can Can que já falei por aqui] e porque se passa numa época de futuro pós apocalíptico que nunca me canso de dizer que adoro.

Zbogum na dvaesetiot vek ou também conhecido por Goodbye, 20th Century é um filme completamente anárquico que fica dividido em duas partes e ambas se acabam por conectar no final do mesmo, a história em si não é fácil de a descrever sem encher o blog de spoilers logo fica só a sugestão.

Este é daqueles filmes que nos deixa a imaginar diversas teorias e que dava para discutir eternamente, no fim cada pessoa acaba por pensar que a sua é que está correcta e volta-se ao inicio.

Se estão a procura de filmes surrealistas/alternativos este filme é sem dúvida um excelente aposta para o vosso currículo, mas também penso que esteja acessível a qualquer fã de cinema em geral.

Nota: 7/10

Xin qi long zhu [1991]

dragonball

São filmes como este que me fazem querer escrever no meu blog. Xin qi long zhu ou mais conhecido por Dragon Ball – The Magic Begins é um rip-off chinês da mítica série de anime com o mesmo nome.

Como não conseguiram os direitos de autor para fazer o filme o realizador Chun-Liang Chen e o argumentista Ching Kang Yao que tem no seu currículo diversos filmes de artes marciais simplesmente mudaram o nome as personagens principais para não serem processados.

A história não é novidade para ninguém que tenha acompanhado este anime na sua infância/adolescência. O imperador Horn que mais parece ser um vilão saído dos míticos power rangers quer juntar as 7 bolas de cristal para se tornar o imperador do mundo.

Nesta versão o avó de Son Goku [ou Monkey boy ou mesmo San Goku como aparece por diversas vezes no filme] ainda está vivo e tem uma bola de cristal com ele, os vilões vão a casa dele para resgatar a bola e acabam por rapta-lo.

Sendo assim Son Goku que parece mais um timorense que um japonês lança-se numa procurar pelo seu avó, e vai conhecendo as personagens conhecidas do anime. Desde o Tartaruga Genial, Bulma até ao Piggy que é talvez a personagem mais cómica de todo o filme.

Xin qi long zhu não pode ser um filme levado a sério mas tem lutas com coreografias melhor que muitos filmes actualmente, só que tudo o resto falha por completo com uns efeitos a fazer lembrar os actuais filmes do estúdio Asylum. E ainda temos direito a um momento a fazer lembrar o mítico videojogo Virtua Fighter 1

Mas pela nostalgia e pelas gargalhadas que o filme dá ao longo da sua duração é um must see.

Nota: 6/10

Parada [2011]

PARADA_poster_gledanje_besplatno

Parada é um filme realizado por Srdjan Dragojevic um realizador que já tive oportunidade de elogiar por algumas vezes aqui no meu blog.

A história de este filme é simples mas eficaz. Um grupo de homossexuais quer fazer uma Parada Gay pela capital da Servia, já tinham tentado fazer anteriormente mas com resultados desastrosos, pois um grupo de neo-nazis e anti-gays acabaram por espancar os seus participantes.

Desta vez Mirko[Goran Jevtic] quer ir até ao fim sem medo do que pode acontecer pois espera que a policia os acompanhe na sua marcha de orgulho gay. Quando a policia declina o seu apoio, Mirko tem a sorte de conhecer Biserka[Hristina Popovic], ele é o organizador de casamento dela. Ao tomar conhecimento do problema que Mirko se encontra e devido a outras peripécias, Biserka diz ao seu noivo Limun [Nikola Kojo] que é um ex-militar da guerra dos Balcãs, tem uma academia de judo e uma empresa privada que só se casará com ele se ele mostrar ser um homem com sentimentos e prometer que fará a segurança da parada gay.

Com algumas reticencias ao longo do filme Limun vai-se deixando ir pela ideia e acaba por ir até ao fim do seu apoio da parada.

Dragojevic usa o humor para falar de um assunto que ainda hoje é quase tabu em metade do mundo. Ser gay num mundo que ainda não está totalmente preparado para isso é sempre um desafio e por vezes a opção de esconder essa opção sexual torna-se a melhor forma de evitar problemas em vários países do mundo actualmente.

Parada é um filme poderoso com uma mensagem clara e concisa que acaba com uma batalha campal que mesmo sendo ficção é daqueles casos que a ficção se aproxima perigosamente da realidade.

Nota: 8/10

Veneno para las hadas [1984]

veneno para las hadas

Veneno para las hadas é um filme de terror mexicano realizado por Carlos Enrique Taboada e conta a história de duas crianças que se conhecem na escola e se tornam melhores amigas.

Verónica fascinada pelo mundo das bruxas e feitiçarias convence a sua nova amiga Flavia que é uma bruxa, por coincidência todas as situações que ela diz que podem acontecer acabam mesmo por se suceder.

Devido a essa situação Verónica começa cada vez mais a pressionar Flavia para ela fazer tudo o que ela quer, levando-a por vezes para caminhos que não serão os mais correctos.

Filmes de terror com crianças como personagens principais para mim nunca resulta, pela simples razão que as interpretações deixam sempre um pouco a desejar. Veneno para las hadas tem como uma particularidade só vermos sempre as crianças, os adultos nunca são visíveis sendo talvez o único grande feito de este filme.

Este filme enquadrar-se mais no terror psicológico mas sem ser nada muito dramático ou chocante, mesmo o final torna-se um pouco previsível.

Nota:6/10

Kalevet [2010]

kalevet-rabies-2010-movie-poster

Kalevet é um filme de terror Israelita só por essa razão tinha que falar sobre ele. Kalevet ou Rabies[titulo usado nos festivais de terror que esteve presente] é uma excelente surpresa mas que podia ter ido um pouco mais longe. Mas sendo a primeira longa metragem de Aharon Keshales e Navot Papushado tem essa desculpa, pois são poucos os realizadores que no seu primeiro filme fazem logo obras primas.

Rabies tem um começo a lembrar o primeiro filme do Saw. Dois irmãos estão a fugir por uma floresta enorme até ao momento que a irmã cai numa armadilha feita por um caçador psicopata, nesse momento encontramos o seu irmão a tentar salva-la. Após uma tentativa falhada e ao conseguir fugir do caçado,  o irmão parte a procura ajuda e acaba por ir ao encontro de um grupo de jovens que ia a caminho de um campo de ténis mas  que tinham-se perdido pois saíram numa saída errada.

Este é um filme de mais terror psicológico e onde mostra a verdadeira essência de um ser humano que levado ao extremo se pode deixar levar por momentos de “raiva” e loucura. Tem mortes a um nível de um filme de terror normal, mas também as tem de um forma muito realista. O cenário é um pouco limitado dentro do orçamento disponível sempre filmado dentro de uma floresta mas que acaba por funcionar. Tirando os clichés que são sempre quase obrigatórios nos filmes de terror, Rabies acaba por ser um filme deverás satisfatório.

Nota: 6/10

Antiviral [2012]

Antiviral_Poster_8_09_12

Antiviral é realizado e escrito por Brandon Cronenberg filho de David Cronenberg. Admito que se não fosse realizado pelo filho de um grande realizador como é o Sr. David Cronenberg provavelmente nunca conheceria este filme.

Antiviral conta-nos a história de Syd March um empregado de uma clínica que vende injecções de vírus de personalidades famosas por um preço. Para ganhar mais algum dinheiro Syd também vende essas mesmas doenças ao mercado negro. Mas na ânsia de bater a sua concorrência e na colheita de um vírus da super estrela Hannah Geist acaba por descobrir que está na posse de uma doença mortal.Então entra numa batalha entre a sobrevivência há doença e a a fuga da colheita da mesma por fãs e coleccionadores raivosos.

Brandon tem aqui a sua estreia de uma forma completamente soberba, mantém sempre um cenário minimalista durante toda o filme ficando assim toda a atenção virada para os actores que participam no filme. Aqui Syd que é interpretado por Caleb Landry Jones acaba por ser preponderante pois tem uma interpretação completamente sinistra mas eficaz.

A história do filme também é um ponto forte muito interessante. Será este o próximo passo para uma sociedade que vive intensamente todos o mundo das celebridades, e procuram sempre forma de estar cada vez mais próximos dos seus ídolos?

Com uma mistura de quase todos os filmes do seu pai, Brandon dá-lhe uma reciclagem, coloca-lhe uma roupa nova e dá-lhe um toque de excelência.

Felizmente este filme é para todos os públicos. Mesmo para quem não conheça o trabalho de David Cronenberg. Sem dúvida uma pequena pérola. Espero ansiosamente por mais trabalhos de Cronenberg Jr.

Nota: 8/10